Manual do Usuário



Nosso sistema de validação de RG é baseado na verificação de um conjunto de informações e características dos documentos, comparados com nossa base de dados (criada a partir de múltiplas fontes, ao longo de mais de 15 anos). Os principais dados verificados pelo sistema, no momento, são: Além disso, quando disponíveis e se necessárias aos fins da validação, são fornecidas informações adicionais sobre características que o RG em fase de validação deveria ter em função dos dados fornecidos (sobretudo da data e estado de emissão), sobre eventuais feriados no lugar de emissão etc. É também informada a quantidade de consultas realizadas em nosso sistema, em relação ao RG em foco, nos últimos 90 dias.

Importante lembrar que, por ser a validação realizada com base em detalhes de formatação e informações sobre o conteúdo do documento, é de fundamental importância que os dados fornecidos sejam extremamente precisos e detalhados. Um espaço, um ponto ou um tracinho a mais ou menos podem ser os fatores que identificam uma falsificação.

Nossa base de nomes de Delegados e de informações sobre outras características do documentos, abrange todos os 26 estados da federação, mais o DF. A base foi construida ao longo de mais de 15 anos de experiência de campo, por parte de diversos profissionais e peritos do setor. Trabalhamos constantemente para melhorar o alcance e a precisão destes dados e para deixar nossa base cada vez mais completa e consistente.

A ferramenta foi pensada e desenvolvida pensando na validação de documentos originais ou de cópias de boa qualidade, portanto, para o correto funcionamento da ferramenta, é fundamental digitar os dados seguindo exatamente as instruções indicadas para cada campo e copiando os dados no formato em que estiverem no documento ou cópia.
Usando, como fonte dos dados, cadastros previamente digitados por terceiros, em vez do documento original ou cópia, é muito alta a chance de fornecer dados com formatação incorreta que, levando em conta a complexidade do processo, podem facilmente resultar em erros de validação.

Por razões de segurança a ferramenta não fornece a informação correta que é esperada, mas simplesmente reporta se a informação fornecida CONFERE ou NÃO CONFERE, ou ainda é COMPATÍVEL, ou NÂO, com os dados presentes em nossa base de comparação.
Após cada validação realizada pelo sistema online, pode ser gerado e baixado imediatamente o relatório de análise automatizada em formato PDF.

A ferramenta de validação tem três possíveis modos de funcionamento, "Normal", "Completo" e "Exato". No modo Normal é admitida certa flexibilidade na validação de alguns dados (nome do delegado, órgão emissor etc.), o que permite um uso mais ágil, mantendo um bom grau de confiabilidade. No modo Completo somente são desconsiderados os acentos. No modo Exato, todos os nomes devem ser escritos de forma precisa e completa. Por exemplo, no modo Normal "Instituto Gumbleton Daunt" ou "Carlos Antonio Sequeira" seriam aceitos, enquanto no modo Completo seriam aceitos "Instituto de Identificacao Ricardo Gumbleton Daunt" e "Carlos Antônio G. de Sequeira". Já no modo Exato seriam aceitos somente "Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt" e "Carlos Antonio G. de Sequeira". O sistema NÃO é case-sensitive.

O formato das datas é definido de forma padronizada. Por exemplo "DD" indica o dia expresso como 2 dígitos, ou seja, o dia 8 seria "08". Já "D" é o dia com um dígito, quando possível, ou seja, o dia 8 seria "8" e o dia 12 seria "12". MES é o mês expresso com 3 em letras, por exemplo "NOV" ou "JAN". O formato do CPF é expresso com N representando os dígitos. Importante, em todos os casos, se atentar aos separadores (tracinho, barra, ponto...) indicados.
O mesmo vale para os demais formatos, que têm, cada um, seu padrão de formatação definido em uma lista de seleção apropriada.
O campo Perfuração, quando deixado em branco, funcionará come se fosse "Ausente" (igual à opção "NNN"). O campo Nome do Delegado, quando deixado em branco, funcionará como se fosse "Ilegível" (igual à opção "XXX").

A validação dos Documentos de Origem comporta a combinação de Tipo de Certidão e Livro.
No caso de indicação da Matrícula Única (certidões a partir de 2009/2010) deverá ser selecionada a opção "Matrícula Única", como documento de origem, e a opção "Nenhum" como Livro. Poderá, opcionalmente, ser indicada a matrícula completa da certidão indicada no RG (somente os 32 dígitos) no campo apropriado. Neste caso a Matrícula passará por diversas etapas de validação.
No caso de RG emitido com base em Portaria do Ministério da Justiça (estrangeiro naturalizado), deverá ser selecionada esta opção como Origem e, novamente, "Nenhum" como Livro.

Cada consulta de documento, também fornece, automaticamente, um resultado sintético quanto à existência de registros de ocorrências, relativas ao documento em foco, no sistema CNOD.

Recomendamos utilizar, de preferência, a última versão dos navegadores Chrome ou Opera, pois estes navegadores são os únicos (por enquanto) a implementar todos os recursos HTML5.

Para qualquer outra dúvida entre em contato conosco.

Instruções detalhadas relativas ao uso do nosso Web Service XML podem ser solicitadas por e-mail (idbra@ibracaf.com.br) por parte dos usuários cadastrados. O Web Service permite a integração da nossa ferramenta em sistemas ou aplicativos do cliente, de forma automatizada.
O Usuário pode solicitar a ativação da segurança suplementar por IP (além das senhas). Neste caso, somente serão aceitas consultas que tenham como origem um dos IPs previamente autorizados.